Últimas Notícias

Moradores da Vila Kennedy Fazem Mutirão de Limpeza Após Fortes Chuvas no Carnaval

Click Here for English

Moradores da Vila Kennedy na Zona Oeste do Rio de Janeiro mais uma vez se reuniram para fazer um mutirão de limpeza. Os mutirões acontecem todo dia de chuva de verão e inverno, já que a chuva empurra terra e sujeira para dentro da manilha de água entre a Avenida Sargento Miguel Filho e a Travessa Barranquilla.

Com a força da água da chuva do último domingo de carnaval, 15 de fevereiro, uma grande quantidade de terra desceu para o local que espera asfaltamento prometido por deputados que se dizem donos do local. Eles não têm feito nada e ainda impedem que outros façam algo para melhorar a situação. Nos últimos dois anos a situação ainda piorou com a quebra do meio fio, feita por um moto-taxista para facilitar a passagem dos carros e motos!

Nós, moradores, fazemos a retirada do material que desce e colocamos de volta no mesmo lugar por causa dos buracos que ficam. Se a comunidade não se junta para limpar a área, a sujeira fica ali por dias até vir uma nova chuva e descer mais terra. A vala, usada para a saída de água dos moradores, fica entupida e inviável.

Dona Aldiceia, 59 anos, é moradora da Vila Kennedy há 50 anos e participa desses mutirões toda chuva de verão. “Nós moradores estamos cansados de ser enganados, pois prometem e não cumprem”, comentou. “É uma coisa tão simples pra se resolver. Ruas que tinham pedra portuguesa foram asfaltadas e a nossa que não tem nada, nada aconteceu”.

Dona Aldiceia (com enxada na mão) e Catia Maria de Andrade limpam a comunidade

A organização do mutirão acontece sempre de manhã: um chama o outro, alguns colaboram com ferramentas, outros cedem água. As crianças também ajudam, as mulheres limpam a vala e colocam as terras no carrinho, os homens levam os carrinhos. É trabalhoso mas todos fazem com amor.

Catia Maria, de 43 anos, conta que a família sempre participa dos mutirões. Ela disse: “Participamos desses mutirões: minha mãe com 63 anos, diabética e com pressão alta trazendo suco e água, meu pai com 71 anos e dois AVCs usa uma cavadeira de dez quilos, retirando terra do ralo pra facilitar pros jovens colocarem no carrinho. Eu tenho duas úlceras venosas abertas nas pernas e mesmo assim participo, pois cada um ajudando com o que pode faz uma comunidade melhor”.

Dona Aldiceia ajuda no mutirão

Geiza de Andrade Moura é educadora socio-ambiental e luta pela melhoria da qualidade de vida dos moradores da Vila Kennedy