Últimas Notícias

Moradores da Vila Autódromo Chegam a um Acordo de Urbanização com a Prefeitura

Click Here for English

Depois de irem à prefeitura, no dia 15 de março, solicitar formalmente um encontro com o prefeito para discutir o plano de urbanização da prefeitura para a comunidade, os moradores da Vila Autódromo tiveram diversas reuniões: com o Prefeito Eduardo Paes, no dia 28 de março, e com o sub-prefeito da Barra da Tijuca Alex Costa, nos dias 29 de março e 1 de abril, para discutirem o futuro da comunidade. A comunidade inicialmente rejeitou o plano da prefeitura porque ele havia sido desenvolvido sem a participação da comunidade e foi anunciado apenas para um seleto grupo de jornalistas durante um evento no qual a participação dos membros da comunidade foi intencionalmente impossibilitada.

12931106_946146202158929_7779185781439801379_n

O plano de urbanização original da Prefeitura lançado no dia 8 de março não possuía muitos detalhes e deixava muito à imaginação. Através de 24 slides de PowerPoint, a maior parte da apresentação focou na redução do número de famílias na comunidade de 824 para 25, sem detalhar as duras batalhas por negociações, as ameaças rotineiras e as pressões psicológicas que ocorreram para chegar nesta redução. A maioria dos detalhes só foram disponibilizados aos jornalistas presentes no encontro do dia 8 de marçoPorém é evidente que este plano da Prefeitura não levou em consideração o premiado e atualizado Plano Popular da Vila Autódromo.

CityPlanVAUpgrades

Plano de urbanização original da prefeitura para a Vila Autódromo. Imagem da Prefeitura do Rio de Janeiro

Contudo, seguindo os recentes encontros com as autoridades públicas, parece que a comunidade tem conseguido garantir algumas modificações no plano original da prefeitura. As casas inicialmente geminadas serão separadas, com um aumento de 10m² de 46 para 56m². De acordo com as plantas compartilhadas na página do Facebook da Vila Autódromo, cada casa será de um andar com dois quartos, uma cozinha, banheiro, e sala de estar. A prefeitura também concordou em aumentar os terrenos de 125 para 180m², deixando espaço para um pequeno jardim e uma entrada para carros. Dentro da comunidade, a prefeitura também concordou em incluir um prédio para a Associação de Moradores, uma área comercial, um centro cultural e mais espaço público. Uma rua adicional irá conectar a Rua Nelson Piquet à já existente igreja católica. A comunidade também permanecerá uma Área de Especial Interesse Social (AEIS) por meio da Lei Complementar nº 74/2005.

Community-Upgrades-better

Novo plano com modificações. Cortesia da página do Facebook da Vila Autódromo

Apesar da longa e árdua batalha pela reurbanização, moradores estão otimistas após as últimas negociações.

O novo plano da prefeitura, entretanto, ainda requer que os moradores se mudem temporariamente durante o processo de construção para um local ainda não divulgado. Moradores expressaram desconfiança nesta proposta, argumentando que eles não podem confiar que serão autorizados a voltar para a Vila Autódromo. Devido a uma história de enganações por parte da administração da prefeitura, incluindo o uso da tática “cavalo de Tróia”, a preocupação dos moradores é bem fundada. Como resultado, moradores grafitaram a mensagem “só sairemos para dentro da casa nova”. Uma postagem no Facebook junto de uma foto do grafite explicou: “Está muito difícil confiar nessa gestão da prefeitura depois de tudo que fomos submetidos de ruim”.

sair-grafitti

“Só sairemos para dentro da casa nova”, grafite na Vila Autódromo.

Em um encontro com moradores na Vila Autódromo no dia 1 de abril, o sub-prefeito da Barra da Tijuca Alex Costa insistiu na importância de liberar a comunidade para as obras. “O que é preferível, tirar todo mundo e fazer de uma vez só, ou fazer com as pessoas morando?” ele perguntou. “Eu acho que é sem ninguém morando.” Alex Costa citou a poeira, o barulho e a inconveniência em geral que a construção irá causar aos moradores, assim como os atrasos causados pela acomodação dos moradores que se recusarem a sair.

O plano da prefeitura carece de um cronograma claro, apesar dos moradores terem sido assegurados de que suas novas casas estarão prontas antes do início das Olimpíadas em 5 de agosto. No entanto, ninguém articulou claramente quando a construção começará. As duas escolas incluídas no projeto serão construídas com material reciclado de um estádio olímpico que será desmontado depois dos jogos.

Moradores da comunidade incentivam apoiadores a continuarem com a campanha #UrbanizaJá para garantir que as melhorias aconteçam como acordadas e em tempo hábil.