Últimas Notícias

Projeto de Ecoturismo Comunitário Caminhos do Lagarto Conecta Rocinha com Floresta da Tijuca

Click Here for English

Caminhos do Lagarto é um projeto de ecoturismo desenvolvido pela comunidade Vila Laboriaux, que trabalha para incentivar diálogos ambientais dentro da comunidade, enquanto também beneficiando a economia local. Localizada no topo da Rocinha, a Vila Laboriaux está situada nas proximidades do Parque Nacional da Tijuca, com vista panorâmica das praias da Zona Sul do Rio, do Morro Dois Irmãos e de toda a extensão da Rocinha. Com fácil acesso às trilhas que atravessam a floresta, a comunidade de Vila Laboriaux se mobilizou para otimizar esse recurso natural como um meio de aumentar as iniciativas de educação ambiental, fortalecendo as relações entre os moradores e a floresta e contribuindo para a geração de renda.

Nos últimos meses, Caminhos do Lagarto tem organizado caminhadas matinais aos domingos, que passam pela comunidade residencial até a Floresta da Tijuca. Esses passeios ecológicos são guiados por moradores e buscam inserir a história da comunidade em uma experiência de aventura ao ar livre. Embora as caminhadas ainda estejam em fase experimental–enquanto as rotas são finalizadas–a intenção é fazer com que todas as caminhadas passem por pontos importantes na comunidade, como seu jardim comestível e a tromba d’agua que serve como uma fonte de água da favela. As caminhadas ligam a favela a pontos da Floresta da Tijuca, como a Vista Chinesa, o Morro do Cochrane (Gramadinho) e o Parque da Cidade, e são um meio de conectar fisicamente o ambiente residencial com o quintal densamente arborizado da comunidade.

O trabalho do projeto Caminhos do Lagarto pretende reforçar a importância de manter trilhas limpas e zelar pela saúde ambiental da floresta. A intenção do projeto é “cuidar e valorizar mais a trilha em vez de só andar na trilha”, diz Diogo Barbosa, organizador e morador da região.

Caminhos-do-Lagarto-Hike

O projeto Caminhos do Lagarto foi criado através de vários processos participativos e diálogos que visavam o levantamento das necessidades e prioridades da comunidade. Estas discussões comunitárias foram facilitadas pela colaboração com grupos tais como Favela Verde, Movimento Preserva Laboriaux, o Parque Nacional da Tijuca e a Associação de Moradores da Vila Laboriaux. A partir do levantamento e de uma tempestade de ideias na comunidade, eles determinaram que o ecoturismo era um projeto de grande interesse para os membros da comunidade. Um grupo de trabalho de moradores foi formado e desde então eles vêm desenvolvendo o ecoturismo sustentável, voltado para promover a aproximação entre a comunidade e a floresta, criando uma experiência turística única para os visitantes da Vila Laboriaux.

O grupo de trabalho atual é formado por 11 moradores e quatro parceiros, incluindo Favela Verde, uma organização que tem apoiado vários projetos ambientais na comunidade. O grupo realiza reuniões de moradores duas vezes por semana, para planejar futuros projetos comunitários e estabelecer metas para o desenvolvimento contínuo do Caminhos do Lagarto. Além de organizar caminhadas, o Caminhos do Lagarto já trabalhou em outras iniciativas ambientais, incluindo a transformação de um espaço desocupado num jardim comunitário e a organização de aulas no jardim sobre compostagem para alunos da escola local. Ter os jovens da comunidade aprendendo sobre seu ambiente local é importante para sustentar valores comunitários que enfatizam uma parceria cooperativa com a floresta.

Os participantes do Caminhos do Lagarto são encorajados a fazerem uma doação durante a experiência. No entanto, para manter e expandir o valioso trabalho do projeto, o Caminhos do Lagarto lançou uma campanha de financiamento colaborativo em junho, para angariar fundos para apoiar iniciativas futuras. Sua página de financiamento coletivo declara, acerca da atual captação de recursos, que: “Dessa forma, montaremos um cenário empresarial real e, com a experiência já adquirida durante todo o trabalho realizado até o momento, colocaremos a energia e dedicaremos o tempo necessário para que esse projeto seja uma empresa social sustentável e uma referência no ramo do ecoturismo de base comunitária no Rio de Janeiro”.

O projeto Caminhos do Lagarto arrecadou metade da sua meta de captação de recursos, de R$15.684, na metade do seu tempo de campanha. Seu objetivo é arrecadar os fundos restantes antes que a campanha termine, em 29 de julho.

Laboriaux-View-e1466476071186

Na página do financiamento coletivo do projeto, integrantes do Caminhos do Lagarto declaram: “visamos gerar mudanças sociais e ambientais que melhorem a qualidade de vida da nossa comunidade, através da geração de renda local, da educação ambiental e do empoderamento coletivo”. Integrando valores de conservação do meio ambiente natural com caminhadas divertidas que incluem uma ampla vista da cidade, o Caminhos do Lagarto tem uma plataforma que é mutuamente benéfica para a saúde do meio ambiente local e traz retorno para a comunidade, oferecendo uma experiência de turismo mais pessoal para os visitantes.

Como a cidade se prepara para um aumento no fluxo de turistas internacionais nos meses que antecedem os Jogos Olímpicos, o ecoturismo de base comunitária oferece oportunidades alternativas para os turistas experimentarem o Rio de Janeiro, através de narrativas comunitárias baseadas na sustentabilidade social e ambiental.

Para obter mais informações sobre o Caminhos do Lagarto e fazer uma doação para sua campanha de captação de recursos, visite o site do projeto. E não perca o vídeo do grupo sobre o projeto abaixo: