Últimas Notícias

Aumento do Turismo na Trilha dos Dois Irmãos Suscita Preocupação no Vidigal

Click Here for English

Dois Irmãos, a icônica montanha do Rio de Janeiro que pode ser vista da praia de Ipanema e sobre a qual está a favela do Vidigal, é uma atração turística popular. A vista panorâmica das praias da Zona Sul, o Cristo Redentor e a vizinha Rocinha fizeram da trilha Dois Irmãos um local frequentemente visitado e fotografado, mas isso só recentemente. Antes da entrada da UPP no Vidigal em 2012, Dois Irmãos era um tesouro local frequentado e cuidado principalmente pelos moradores da comunidade. As poucas pessoas de fora que visitavam a trilha, geralmente, eram conhecidas dos moradores. Mas desde a instalação da UPP, o Vidigal tem vivenciado uma intensa gentrificação e o aumento do turismo na favela. Como resultado, a trilha do Dois Irmãos tornou-se uma das mais frequentadas do Rio.

Com o aumento de visitantes por conta dos Jogos Olímpicos, o morro Dois Irmãos tem tido ainda mais trânsito de turistas que o comum, e a trilha está sofrendo o impacto. Houve aumento na quantidade de dejetos, caminhadas fora da trilha–o que danifica o projeto de reflorestamento desenvolvido pelos moradores há 20 anos–perigosas caminhadas noturnas que ameaçam a segurança dos moradores e a reputação da comunidade, e um comportamento desrespeitoso em geral, incluindo nudez e uso de drogas.

Russo2

Uma outra preocupação é a forma como os visitantes passam pela comunidade. Frequentemente turistas vão para fazer a trilha e partem sem contribuir ou tentar se engajar com a comunidade. Mesmo quando os visitantes vão em uma visita guiada, muitas destas agências são gerenciadas por pessoas de fora da comunidade, o que não beneficia os moradores.

“A Copa do Mundo foi uma coisa, mas as Olimpíadas envolvem muito mais países. Há muito mais pessoas vindo e muitas delas vêm com guias turísticos [de fora do Vidigal] que não têm essa responsabilidade com a comunidade. [Dois Irmãos] será um dos itinerários”, disse Marcelo da Silva, presidente da Associação de Moradores do Vidigal.

Russo Morais, morador do Vidigal e guia do Vidigal Trilhas, considera que as histórias do Vidigal e do Morro dos Dois Irmãos são inseparáveis e seu tour busca mostrar a comunidade como um todo, incluindo outros pontos de interesse como o Parque Ecológico Sitiê.

Russo-Tour

“Eu comecei este trabalho porque acho que é importante. Existem muitos guias de fora da comunidade e também pessoas que vêm sozinhas. As pessoas que vêm sozinhas fazem as trilhas e descem e já pegam as motos. Não fazem nada com a comunidade, e não têm contato com ninguém”, disse Russo.

O fluxo de turistas para o Dois Irmãos, via moto-táxis, faz com que os moradores que dependem dos moto-táxis para voltarem para suas casas, tenham que esperar na fila, e às vezes eles não podem pagar os preços inflacionados. Marcelo da Silva disse que em sua opinião isso não é culpa do turismo, mas que deveria ser papel do motorista dar prioridade à comunidade.

Vidigal-Moto-Taxi

Vidigal presenciou um enorme aumento de visitas durante a Copa do Mundo em 2014 e Marcelo estima que uma quantidade nunca antes vista de turistas de todo o mundo visitou o Dois Irmãos durante as Olimpíadas, o que demanda colaboração entre os moradores e as autoridades locais. A Associação de Moradores do Vidigal está estudando uma possível parceria com a UPP para limitar o acesso ao Dois Irmãos. Marcelo espera que outros órgãos públicos irão reforçar e ajudar na manutenção da trilha.

“Essa não é uma responsabilidade da Associação de Moradores. Os orgãos públicos têm que estar aqui. A Secretaria de Turismo, a Secretaria de Meio Ambiente, eles deveriam vim ver, colocar uma limitação e botar sinalizações”, diz Marcelo. “A trilha está meio assustadora e problemática”.

Russo-and-Marcelo-in-Vidigal

Ao mesmo tempo, há coisas simples que os visitantes podem fazer para diminuir o impacto negativo na trilha e causar um impacto positivo na comunidade. Por exemplo, visitar a trilha durante o dia (antes das 5 da tarde) e reduzir a quantidade de dejetos ao coletar o lixo que vejam ao longo da trilha. Os visitantes podem ajudar a comunidade ao escolher um guia turístico local, fazer uma doação a um dos vários programas culturais da comunidade ou simplesmente parar para um lanche em algum bar ou restaurante local, ajudando assim a economia local.

“Eu quero que os visitantes venham e respeitem a trilha, respeitem o espaço, respeitem nossa comunidade”, disse Marcelo.

Para saber mais sobre os guias turísticos locais do Vidigal e para agendar um passeio, entre em contato com Russo Morais da Vidigal Trilhas/Morro dos Dois Irmãos RJ ou com a Ana da Trilha Dois Irmãos.