Últimas Notícias

Guia Inédito ‘Rio Secreto’ Exibe as Jóias Ocultas do Rio e Atrações nas Favelas [RESENHA]

Click Here for English

O guia de viagem Rio Secreto, por Manoel de Almeida e Silva, Marcio Roiter e Thomas Jonglez é a adição mais recente a uma série de guias pouco convencionais de cidades pela Editora Jonglez. O guia Rio Secreto oferece um olhar peculiar e completo sobre muitas das jóias ocultas encontradas no Rio de Janeiro.

download

O turista casual que procura informações sobre os pontos mais famosos do Rio–Pão de Açúcar, Cristo Redentor e Praia de Copacabana–deve procurá-las em outro lugar, pois não são nem mencionados. Ao invés disso, os leitores do Rio Secreto recebem ricas informações sobre as atrações menos conhecidas da cidade. Desde construções peculiares, museus menosprezados a trilhas e escadarias escondidas, o livro é o sonho de um andarilho urbano, oferecendo explicações históricas e narrativas que realçam esses locais frequentemente esquecidos.

Escrito por uma equipe nativa do Rio, o guia também é inédito por ressaltar locais em algumas favelas que são raramente cobertos pelas grandes publicações na língua inglesa. Durante décadas, as favelas não faziam parte dos guias, a não ser em uma referência ocasional a um jipe tour dentro de uma passagem geral sobre a violência na cidade, crime, desigualdade ou outra alusão desgastada.

Mais recentemente alguns livros começaram a incluir seções de seletas favelas passando por um processo de gentrificação como o Vidigal, mas geralmente recomendam visitar apenas com um tour guiado. No Guia do Rio de 2016 da Editora Fodor, um livro cuja capa vangloria-se que contém “Uma seção especial de 8 páginas sobre os Jogos Olímpicos!”, a palavra “favela” nem aparece no índice.

Mais problemático ainda é o fato que em muitos guias, as vastas Zonas Norte e Oeste da cidade, onde mora a maioria da sua população e que poderiam beneficiar-se do turismo, são completamente deixadas de lado. Por exemplo, o guia da Fodor apresenta muitos mapas de vários bairros na Zona Sul, mas nenhum ao norte do Centro.

Rio Secreto quebra esta barreira totalmente, dedicando 45 páginas inteiras à Zona Norte e uma seção similarmente grande à Zona Oeste. Os bairros apresentados geralmente negligenciados pelos guias incluem Santa Cruz, Guaratiba e Bangu na Zona Oeste e Tijuca, Méier e Irajá na Zona Norte.

Eis aqui uma rápida olhada em algumas das atrações em favelas ressaltadas no livro:

Pereira da Silva

O livro descreve o Projeto Morrinho, uma mini-réplica da favela Pereira da Silva com vista para Laranjeiras que foi exibida em todo o mundo, mas não é conhecida por muitos cariocas.

morro5-620x264

Prazeres

Localizado em Santa Teresa, o Morro dos Prazeres apresenta expressiva arte de rua em uma área conhecida com o Caminho do Grafite. Rio Secreto fornece algumas informações básicas sobre a comunidade e dá aos leitores diferentes opções para reservar um tour administrado localmente.

imagescms-image-000415028

Babilônia

Apesar da Babilônia no bairro do Leme na Zona Sul ter sido uma das primeiras comunidades a receber uma UPP e ter recebido investimentos de pessoas de fora na forma de pousadas e projetos de ecoturismo, poucas pessoas conhecem a caminhada que existe acima dela, onde os moradores locais reflorestaram uma Área de Proteção Ambiental e mantêm as suas trilhas.

dsc01871

Maré

O livro ressalta dois locais no Complexo da Maré na Zona Norte: o Galpão Bela Maré, um espaço de arte e eventos contemporâneo, e o Museu da Maré, um museu comunitário que documenta as lutas históricas e atuais, a cultura e as aspirações dos moradores da comunidade.

galpaobelamare

Manguinhos

Em Manguinhos, também na Zona Norte, o Museu da Vida, um museu grátis para visitantes de todas as idades, é recomendado, bem como o tour no Pavilhão Mourisco, uma bela construção e um dos únicos monumentos neo-mouriscos no Brasil.

pavilhaomourisco

Para os viajantes estreantes que estão à procura de locais realmente fora dos circuitos habituais, o Rio Secreto oferece uma excelente seleção de locais exclusivos e frequentemente esquecidos. Para os outros que já passaram bastante tempo na Cidade Maravilhosa, o livro serve para lembrar que há história atrás de cada esquina e sempre mais para explorar.