Últimas Notícias

Museu da Maré Comemora Doze Anos [IMAGENS]

Click Here for English

O Museu da Maré, foco da terceira matéria, publicada hoje, da série Semana de Museus 2018, foi reconhecido em 2014 como atração turística pelo Estado do Rio de Janeiro, e comemorou doze anos na semana passada, no dia 8 de maio. Ao contrário dos museus mais tradicionais, que se concentram em arte ou objetos, o Museu da Maré também–e talvez mais importante–serve como espaço de memória e espaço de encontro para a comunidade.

Este museu construído localmente, somado ao fato de ter resistido à ameaças de remoção, é um reflexo da determinação dos moradores de ter um lugar que documenta e valoriza a história da comunidade. Moradores da Maré falam sobre o museu como um local onde eles podem se identificar e se reconhecer dentre as histórias apresentadas. Em seu aniversário de 12 anos, o museu destacou seu papel central na vida cultural e social do Complexo da Maré. A seção do museu que exibe objetos e arte é apenas uma parte–o Museu da Maré também apresenta performances teatrais, aulas de dança e capoeira, oficinas para crianças e adolescentes e debates, entre diversas oportunidades para os moradores contarem e ouvirem histórias comunitárias. Em suma, o museu espelha a efervescência da própria favela do ponto de vista social, artístico e cultural.

O fotógrafo Antoine Horenbeek capturou cenas do evento de aniversário deste ano para o RioOnWatch:

O Museu

O museu foi ameaçado de remoção pelo proprietário do prédio, mas graças aos protestos da comunidade, continua em pé. E é inclusive reconhecido como atração turística pelo Estado do Rio de Janeiro. A exposição permanente do Museu da Maré é dividida em 12 eras temáticas não lineares que transmitem a história da favela.

Tempo da Água

A primeira parte da exposição permanente, “Tempo da Água”, mostra fotografias antigas tiradas entre as décadas de 1920 e 1970, quando muitas casas estavam sobre palafitas. Os visitantes podem ver como era o território do Complexo da Maré antes de sua rápida urbanização.

Tempo da Fé

O “Tempo da Fé” reúne objetos que representam várias religiões, mas destaca especialmente as influências Católicas, Evangélicas e do Candomblé, já que essas religiões são particularmente comuns entre os moradores.

Tempo da Casa

Na exposição “Tempo da Casa”, os visitantes podem explorar uma réplica de uma palafita em tamanho natural. O interior da casa é decorado com objetos antigos que pertenciam a antigos moradores da Maré.

Estórias da Maré

Uma sessão de contação de estórias é organizada para o aniversário do museu.

Moda Vintage da Favela

Cleide Rose & Andrea Rose do Brechó das Rosas estão na festa de aniversário para vender acessórios vintage, roupas e calçados.

Teatro

Uma performance comemora os 12 anos.

O Público

À noite, o museu enche. O evento atrai centenas de pessoas do bairro.

Dança

Roberto Cândido um jovem dançarino de hip-hop da escola de dança do Museu da Maré.

Lucas Francisco Brynner e Robson Pereira, dançarinos da escola de dança do museu, em frente a uma parede onde se lê: “Museu da Maré Fica!”

Uma performance de dança dos jovens dançarinos da Maré.

Slideshow do 12º aniversário do Museu da Maré [também no Flickr]: