Últimas Notícias

Primeira Favela do Brasil, Morro da Providência, Comemora 118 Anos

Click Here for English

No dia 22 de novembro, a primeira favela do Brasil, a comunidade do Morro da Providência, celebrou o seu 118º aniversário. Embora o dia exato seja desconhecido, é popularmente reconhecido que a Providência nasceu em novembro de 1897.

Seguindo os eventos do mês da Consciência Negra que mantiveram os moradores ocupados até tarde, comemorações do aniversário da Providência tiveram seu início às 14:00 do dia seguinte. Localizada no coração da região do Porto, a Providência está rodeada por alguns dos mais importantes marcos da herança afro-brasileira, como o Quilombo da Pedra do Sal e o mercado de escravos do Valongo, que sediaram as celebrações do DNA cultural negro que corre nas veias da identidade popular brasileira.

A festa de aniversário da Providência foi realizada ao lado da Vila Olímpica da Gamboa e entre as obras do novo sistema Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), ambos projetos do programa Porto Maravilha. No início da tarde, os técnicos trabalharam para preparar o palco, os músicos se reuniram sob uma grande tenda e os comerciantes da comunidade prepararam barracas para vender bebidas durante a celebração.

Giselle Diaz, a nova presidente da Associação de Moradores, logo se aproximou dos músicos, e pediu desculpas pelo atraso. “A feijoada está quase pronta”, disse ela. Giselle recentemente assumiu uma associação que tem sido criticada por não atender às necessidades da comunidade, especialmente quando a comunidade estava sofrendo remoções. Ela está tentando mudar isso, ou como ela diz “fazê-la funcionar”, começando com a criação de um espaço viável para um escritório. A festa de aniversário ajudou com a captação de recursos para este objetivo.

Carpa-620x264

Às 3 horas da tarde, tradicionais fogos de artifício marcaram o início da festa, moradores desceram o morro seguindo o cheiro de feijoada feita por Dona Jurema, vencedora de um concurso de culinária realizada na região. Logo depois, a música começou com a apresentação do grupo de samba local Velhos Malandros.

Música e pessoas enchiam a grande tenda e vendedores vendiam bebidas em suas barracas. Os vendedores eram moradores da comunidade, e eles ficaram muito gratos por esta oportunidade de poder vender, já que o baile funk da noite anterior foi mais uma vez cancelado. Bailes funk foram proibidos na comunidade durante os primeiros anos da instalação da UPP em 2010. Produtores de bailes funk da Providência relatam que os bailes ainda são cancelados de vez em quando, embora nesta ocasião, o motivo foi a chuva.

Eventos como o baile funk e o aniversário estimulam a economia local e proporcionam novas oportunidades comerciais para os moradores. Raul, de 20 anos, morador e vendedor, disse: “Nós somos todos camelôs, tentamos vender na Central do Brasil… Mas as coisas estão ficando difíceis, você sabe? Bem, sempre foram”.  Raul contou que os camelôs sofrem violência e repressão da Guarda Municipal que confiscam seus bens e não lhes permitem mais vender nas proximidades da Central do Brasil, onde os vendedores ambulantes tradicionalmente vendem suas mercadorias. “Nós precisamos ganhar a vida também. Como é que vamos pagar o aluguel, a nossa comida?”. Ele acrescentou: “A festa é boa, podemos vender nossas coisas aqui, mas também é um privilégio ser capaz de celebrar o aniversário da Providência: que é a favela mais antiga“.

Velhos

Mais tarde a música mudou e os ritmos mais acelerados do samba de enredo dominaram o ambiente com a apresentação da Vizinha Faladeira, uma das mais antigas escolas de samba do Brasil.

Além de música, dança e comida, o evento incluiu uma projeção fotográfica do artista local Maurício Hora, incluindo seu mais recente projeto, que combina imagens da Providência com fotos tiradas na aldeia de Canudos. A primeira favela nasceu depois que foi prometido, aos soldados que serviram na Guerra de Canudos, o pagamento na forma de terras no Rio, porém ao chegarem eles descobriram que não havia nada esperando por eles. Eles foram para a frente do Ministério da Guerra até que um coronel disse-lhes para ficarem em um morro próximo, conhecido hoje como o morro da Providência. Maurício disse que comemorar o aniversário da Providência é mais do que apenas uma festa local de bairro; dado que é a celebração do início de um modo de vida, da criação e propagação de favelas e suas contribuições significativas para a vida e cultura da cidade.

Projecao

A rica história, e a vida cultural da Providência têm atraído artistas, incluindo o artista internacional JR trazido por Maurício, com quem ele criou Women Are Heroes (Mulheres São Heroínas) um projeto de arte de 2008. Maurício também colaborou com o artista de rua Português Vhils, que esculpiu retratos dos moradores removidos nas paredes da comunidade para protestarem contra as remoções em 2013.

Marcelo Augusto, um artista e profissional de grafitti–que recentemente mudou-se para a Providência após mais de 25 anos trabalhando no carnaval em armazéns de escola de samba–está ajudando Maurício a revitalizar o centro cultural da comunidade, a Casa Amarela, para oferecer oficinas para crianças da Providência. Marcelo falou de seu otimismo para o futuro da Providência e da celebração do aniversário de sábado: “Precisamos desses tipos de eventos. Eles trazem alegria e aproximam os membros da comunidade”.