Últimas Notícias

Vila Kennedy Comemora Primeiro Encontro Cultural VilAtiva [IMAGENS]

Click Here for English

No sábado dia 6 de dezembro, moradores da Vila Kennedy sediaram o encontro cultural VilAtiva, uma exposição diversificada de atividades artísticas e iniciativas da comunidade organizada pelos jovens membros do Coletivo VilAtiva.

Das 16h até pouco antes de meia noite, a Associação de Moradores de Quafa–uma comunidade dentro da Vila Kennedy–sediou várias atividades culturais organizadas por membros do coletivo.

Grafiteiros adornavam as paredes do edifício com murais coloridos enquanto músicos locais tocavam e um membro da VilAtiva vestida de roupas típicas de baianas distribuía comidas da culinária nordestina. Dentro do edifício, estilistas de um salão local ofereciam cortes de cabelo e maquiagens enquanto um ator profissional conduzia uma oficina de artes de teatro para jovens.

A medida que a multidão crescia, DJs locais começaram a tocar, seguidos por um concurso de dança. Mais tarde aquela noite, uma banda criou batidas ao vivo para uma batalha de rap entre MCs locais e convidados. Participantes convidados montaram uma exposição de fotografias e uma mesa de livros para trocas entre moradores da comunidade.

O evento, que uniu um grande número de moradores da Vila Kennedy de todas as idades, se desenvolveu através de um projeto do programa Favela Criativa.

Os 20 membros do Coletivo VilAtiva estão envolvidos nesta iniciativa, que visa educar e capacitar jovens artistas e criadores culturais em 20 diferentes favelas pacificadas em todo Rio de Janeiro. A Vila Kennedy, que recebeu uma Unidade de Policia Pacificadora (UPP) em março deste ano, está entre uma das mais recentes comunidades pacificadas no Rio.

Favela Criativa, que foi criada através de uma parceria entre a Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro e outras instituições públicas, bem como investidores privados, reúne vários projetos destinados a criar janelas de oportunidade para a juventude da favela. Ela auto-denomina sua missão como “fortalecedora, promotora e doadora de visibilidade à produção cultural das favelas do estado”. Os cursos e oficinas oferecidos são definidos em termos de seus três princípios centrais educacionais: gestão criativa, formação artística, e aquisição de recursos para iniciativas culturais. Além de adquirir essas habilidades, é esperado que os participantes do curso criem seus próprios projetos culturais.

Os moradores da Vila Kennedy que organizaram a intervenção cultural tinham feito um curso de seis meses em todas essas três áreas pelo programa Favela Criativa. O evento no sábado foi uma maneira de expor o que havia sido aprendido.

Enquanto o evento VilAtiva é ligado ao programa Favela Criativa na Vila Kennedy, ele também representa um espetáculo voltado para a comunidade, projetado para atrair outros moradores interessados no potencial cultural latente do bairro.

Vinicius Souza, um participante e organizador do evento Favela Criativa, mencionou que esperava que este evento fosse “o primeiro de uma série de intervenções culturais” na sua comunidade e na Zona Oeste em geral. Grato pelas novas oportunidades abertas através da iniciativa da Favela Criativa, o morador da Vila Kennedy e estudante de jornalismo disse: “No ideal, nós seremos capazes de nos organizar por conta própria e promover eventos futuros como este na Vila Kennedy e outras comunidades através de nossas próprias redes”.

Lisy Riveiro, uma organizadora de um dos cursos da Favela Criativa, o definiu como “o resultado da dedicação e esforço de jovens agentes culturais”. Ela destacou que favelas e comunidades na Zona Oeste do Rio são áreas particularmente importantes para o desenvolvimento desse tipo de iniciativa cultural, já que a região recebe tão pouca atenção comparado a centros culturais tradicionais da cidade.

“Muitos dos shows e eventos do Rio não são feitos para nós aqui na Zona Oeste“, disse ela. “As pessoas têm que ir até a Zona Sul ou ao Centro não só para assistir, mas também para participar de eventos”. De acordo com Riveiro, eventos como VilAtiva são cada vez mais relevantes, pois eles criam um espaço para a demonstração do crescente talento dentro da comunidade.

A medida em que a intervenção VilAtiva continuou e mais espectadores se juntaram a multidão do lado de fora do prédio da Associação de Moradores, tornou-se claro que os participantes da Favela Criativa tinham conseguido não apenas atrair a atenção de sua própria comunidade, mas também de outras partes da Zona Oeste e até mesmo além dos limites da cidade do Rio de Janeiro. Muitos dos MCs que participaram do concurso de rap vieram de zonas próximas, como Campo Grande ou Jacarezinho. O vencedor da competição, e outros vários artesãos que venderam seus produtos no evento, tinham vindo de Niterói.

Quando o show começou a caminhar para seu fim, Vinicius expressou sua felicidade com os eventos e a multidão que participou, enquanto frisou sobre a importância deste tipo de iniciativa em regiões como a dele.