Últimas Notícias

Horta Comunitária e Revolucionário Sistema Solar de Irrigação no Santa Marta #RedeFavelaSustentável [PERFIL]

Perfil da Rede Favela Sustentável

Click Here for English

Iniciativa: Horta Comunitária do Santa Marta
Contato: Facebook da Horta na PraçaFacebook do Plantando Ideias | Website | Email
Ano de Fundação: 2017
Comunidade: Santa Marta, Zona Sul
Missão: Criar uma horta comunitária que aumente a conscientização e responsabilidade ambiental, e que produza alimentos saudáveis.
Eventos Públicos: Oficinas de jardinagem e horta para crianças de todas as idades.
Como Contribuir: Agende uma visita ao Santa Marta com o José Elias Duarte para ver a horta, o sistema de irrigação e mais, e apoie financeiramente a iniciativa.

Artesão, guia turístico, jardineiro, mobilizador comunitário e ativista, José Elias Duarte é um homem de muitos talentos. Ao longo de toda a sua vida, ele teve a sorte de aprender através de outras pessoas essas várias habilidades. Para ele, compartilhar uma experiência é uma necessidade: “Se você sabe alguma coisa, você tem que passar para todos”, afirma José Elias. Ele administra a Horta Comunitária do Santa Marta com a mesma postura. A horta está localizada na Praça Corumbá, adjacente à Rua São Clemente, em Botafogo, na entrada da favela Santa Marta.

José Elias e seus pais são moradores do Santa Marta por toda a vida. Eles conhecem bem as dificuldades que a comunidade enfrentou no passado e continua a enfrentar. Segundo José Elias, um dos maiores desafios no Santa Marta é a falta de serviços públicos e conscientização geral em relação à coleta de lixo. Durante as fortes chuvas, como as que ocorreram em fevereiro, “tivemos lixo em todas as valas, em todas as ruas” que percorrem as encostas íngremes da favela, disse ele.

A Santa Marta está localizada na Zona Sul do Rio, uma área com um dos maiores custos de vida na América Latina. Como resultado, alguns moradores lutam para arcar com os custos de uma dieta saudável e equilibrada. Além da dificuldade de obter alimentos nutritivos acessíveis, José Elias acredita que “muitas pessoas na comunidade não têm informações” sobre o que realmente constitui uma dieta altamente nutritiva.

Com foco na sustentabilidade e na troca livre de informações, José Elias busca enfrentar esses desafios. Ele foi originalmente inspirado a começar a iniciativa em 2017 porque “pouca gente [no Santa Marta] tinha conhecimento [de horticultura ou técnicas de jardinagem]”. Compartilhando seu conhecimento e experiência com outros, ele eventualmente espera ver hortas em todos os espaços ociosos e subutilizados na comunidade. Ele acredita que isso ajudaria não apenas a reunir a comunidade, mas também a enriquecer a dieta dos moradores e sua compreensão e conexão com a natureza.

José Elias—que recentemente foi destaque na revista francesa de agricultura urbana De Ville En Villecriou um sistema simples de irrigação mecanizada movido a energia solar que tem o potencial de revolucionar completamente hortas urbanas e a agricultura não apenas no Santa Marta, mas também em outras comunidades do Rio e além. Seu sistema começa com um pequeno painel solar, de aproximadamente 40×40 centímetros. O painel aciona uma válvula solenoide que, controlada por sensores da umidade no solo, libera uma quantidade específica de água da chuva armazenada na horta por meio de uma mangueira porosa. Enquanto a horta puder ser mantida a salvo de criaturas famintas, ele prosperará com pouquíssima manutenção ou custos adicionais. “Eu acho que é legal!” José Elias afirma com orgulho. “Com esse sistema, não precisamos de muitos recursos para uma horta funcionar”.

Com a ajuda de dez a quinze voluntários locais, José Elias recentemente fez a colheita e replantou a horta. Atualmente, a horta contém bananas, couve, alface, cebola, quiabo, abóbora e várias flores e ervas que ele recebeu de estrangeiros que participaram de suas visitas guiadas ao Santa Marta. José Elias cuida de uma horta adicional na sua casa, que opera no mesmo sistema mecanizado usado na horta comunitária.

As hortaliças, frutas, flores e ervas cultivadas nos jardins de José Elias ajudam a fornecer à comunidade um acesso econômico a opções de alimentos mais saudáveis, além de eliminar o desperdício gerado pelas embalagens de alimentos. “Sustentabilidade é tudo o que fazemos aqui”, proclama José Elias. “Reunidos nós conseguiremos [manter] uma terra querida com nossos próprios recursos”.

José Elias espera que a presença de hortas mais sustentáveis na favela cause um grande impacto na juventude da comunidade. Com a ajuda de voluntários, José Elias organiza várias oficinas de plantação para crianças de diferentes idades. Essas oficinas, que ele diz “serem mais como brincadeiras” para as crianças mais novas, visam ensinar o respeito pela natureza através da compreensão da mesma. Eles também ensinam técnicas de horticultura, com a intenção de que esses estudantes e suas famílias produzam suas próprias hortas. José Elias acredita que “as crianças são o futuro”, mas que “sem o meio ambiente, o futuro não existirá”.

*A Horta Comunitária do Santa Marta é um dos mais de 100 projetos comunitários mapeados pela Comunidades Catalisadoras (ComCat)—a organização que publica o RioOnWatch—como parte do nosso programa paralelo ‘Rede Favela Sustentável‘ lançado em 2017 para reconhecer, apoiar, fortalecer e expandir as qualidades sustentáveis e movimentos comunitários inerentes às favelas do Rio de Janeiro. Siga a Rede Favela Sustentável no Facebook. Leia outros perfis dos projetos da Rede Favela Sustentável aqui.

Quer garantir o futuro do RioOnWatch?

A doação mensal é a maneira mais sustentável e eficiente de apoiar nosso trabalho incansável e contínuo em prol das favelas do Rio. Comece seu apoio hoje mesmo. CLIQUE AQUI PARA APOIAR.