Últimas Notícias

AFROntamento Aborda Questões Afro-brasileiras e Arte no Hotel da Loucura [IMAGENS]

Na sexta-feira, 08 de novembro, o Hotel e Spa da Loucura Centro Psiquiátrico e de Reabilitação Nise da Silveira sediou o AFROntamento, um evento em comemoração ao Mês da Consciência Negra no Brasil. O evento foi organizado pelo Crua – Coletivo Criativo de Rua, um conjunto de artistas, músicos, poetas, pensadores, atores e lideranças comunitárias, cujo objetivo é integrar, investigar e divulgar a cultura local. Eles se reuniram para discutir os problemas enfrentados pelos afrodescendentes no Brasil de hoje e o fortalecimento da identidade negra na cidade. O evento também contou com a presença, periódica, de residentes dos vários dormitórios de reabilitação situados no local. Ao mesmo tempo, o coletivo de Vô Pixá Pelada criou uma instalação de estêncil para chamar a atenção dos problemas com o crack no Rio de Janeiro. O Hotel da Loucura é um espaço aberto para os moradores e para quem deseja contribuir com seu tempo e arte para, o eclético e em constante mudança, Centro Nise da Silveira.

Debate e Troca

Os debates transcorreram sobre diversos temas, incluindo histórias de vida, vida familiar, herança africana e sobre como construir comunidades melhores e mais seguras.

Experiência Pessoal

Ana Paula, um escritora e jovem trabalhadora da Maré, falou sobre sua experiência de crescer em uma favela no Rio de Janeiro.

Herança Africana

Participantes ouvem a palestra sobre herança Africana.

Participantes Residentes

Peli, um dos residentes do Nise da Silveira, surgiu dentro do evento. Ele estava sempre sorrindo e cumprimentou a todos com suas habilidades de malabarismo com uma bola e seu entusiasmo alegre.

Arte nas Paredes

Arte e citações podem ser registradas por qualquer pessoa nas paredes do Hotel da Loucura.

Conhecendo o Espaço

Os participantes do evento AFROntamento passeiam pelo espaço estimulante do Hotel da Loucura.

 

Apreciando a Arte

Participantes conferem os trabalhos artísticos no Hotel da Loucura.

 

Hotel da Loucura

Ao caminhar em torno do Hotel da Loucura e seus motivos, os problemas que enfrentam os pacientes são frequentemente lembrados.

 

Fazendo Arte Contra o Crack

Um dos grupos no evento, que também compartilha um espaço no Hotel da Loucura, é o Coletivo Vô Pixá Pelada. O coletivo, composto por membros de todas as partes do Rio, principalmente da Zona Oeste, está usando o espaço para uma exposição que chama a atenção para as questões do crack no Rio e no Brasil. As serigrafias, com seu logotipo transposto em um refrigerante popular comumente usado para fumar o crack, em seguida são colados às paredes do espaço.

Serigrafias Suspensas

Um membro do Coletivo Vô Pixá Pelada pendura uma serigrafia.

Coletivo Vó Pixá Pelada

Artistas em frente à parede de serigrafia para chamar a atenção para o problema de crack do Rio de Janeiro.

Exibição de Filme

Após o debate, uma sessão de cinema ocorreu na sala de cinema do Hotel da Loucura.

Vito Di Stefano é um foto-jornalista freelance atualmente vivendo no Rio de Janeiro.