Últimas Notícias

Caixa de Surpresa: Um Centro de Produção Cultural na Zona Oeste do Rio

Click Here for English

Uma organização comunitária em Bangu, na Zona Oeste, está trabalhando com jovens, crianças e famílias para juntar eventos culturais, aulas, atividades e discussões sobre cidadania e colocar a cultura da Zona Oeste no mapa. O Caixa de Surpresa foi iniciado em 1982 por um grupo de músicos da favela Vila Aliança e foi oficialmente registrado como ONG em 2004. Tendo sua primeira aparição no RioOnWatch em 2011, atualmente a organização usa seus recursos e espaço para oferecer uma gama de oficinas de arte e cultura, além de atuar como um centro cultural para a região.

A coordenadora de projetos do Caixa de Surpresa, Leidimar Machado, explica que a organização tem um grande foco na juventude: “Nossa função é trabalhar com os jovens oferecendo arte e cultura, e também falar das suas vulnerabilidades para fortalecer o potencial deles, para que eles se vejam dentro da arte e vivam transformações dentro das suas comunidades”.

O Caixa de Surpresa proporciona arte gratuita, aulas de atuação e de esportes para os membros da comunidade de todas as idades em sua sede, um prédio abandonado da prefeitura que eles utilizam desde 2008 e vem transformando ao longo dos últimos cinco anos. As aulas incluem judô, capoeira, dança africana, teatro e break dance. Também são realizadas aulas de arte como desenho, percussão e criação de instrumentos. Os projetos atuais incluem um estúdio de gravação, para aqueles que têm interesse em produzir música, e dar continuidade a renovação do local.

DSC_0041_opt

Bem como aulas e workshops, o espaço Caixa de Surpresa tem como função ser um ponto de encontro e centro cultural que hospeda uma grande variedade de eventos, incluindo uma roda quinzenal de hip hop, eventos de rock, samba e a Roda Cultural de Bangu.

Distante das regiões do Centro e da Zona Sul onde as iniciativas culturais do Rio estão concentradas, a Zona Oeste historicamente não tinha recursos e espaços para dar suporte a cena cultural. O trabalho do Caixa de Surpresa, oferecendo aulas, espaços para o encontro de artistas e músicos e sediando eventos culturais, é uma resposta essencial.

17633_883768535019492_8331688327920282302_n

A coordenadora Leidimar disse: “Finalmente [o movimento cultural] está crescendo muito na Zona Oeste. Tem precariedade de arte e espaços culturais, aí esse aqui tornou-se um espaço múltiplo, um agregador de cultura como um todo atraindo gente de outros lugares”. Ela explica que moradores dos vizinhos Realengo e Vila Kennedy vão aos eventos culturais no Caixa de Surpresa e discutem planos de organização para diversificar os futuros eventos realizados, de forma a incluir o estilo de música forró e charme, além de atender os gostos de toda a comunidade.

Os eventos organizados sempre procuram educar e informar além de entreter, discutir temas como violência, gênero, crime e gravidez na adolescência. A informação é promovida e a discussão estimulada através de peças de teatro, palestras e folhetos.

Investir no potencial artístico da região e criar uma cena cultural forte fez com que o Caixa de Surpresa se tornasse oficialmente reconhecido como Ponto de Cultura. O fundador e diretor do Caixa de Surpresa, Waldemir Correa, tem esperança de que ocorra uma descentralização da cultura e do turismo do Rio de forma, que áreas como Bangu não sejam marginalizadas e sim consideradas centros culturais valiosos. Certamente os esforços da organização em crescer e apoiar os vibrantes talentos locais e movimentos culturais, além de promover oportunidades para os jovens se envolverem com artes, esportes e cultura, mostra que essa cultura pode existir e prosperar.

Confira nosso vídeo de 2011 do Caixa de Surpresa: